Política

Ricardo vai aproveitar ato em Monteiro para tachar Bolsonaro de “inimigo do povo nordestino”

13 de agosto de 2019

O presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), pretende dar o que assessores próximos chamam de ‘primeiro passo’ rumo a uma possível polarização com o presidente da República, Jair Bolsonaro, por ocasião de um ato público marcado para o dia 1º de setembro, em Monteiro, contra a paralisação das obras da Transposição do Rio São Francisco. No evento, batizado como “SOS Transposição: Grito do Nordeste”, Coutinho pretende dizer com todas as letras que Bolsonaro não gosta da região e tampouco dos nordestinos, por isso não move uma palha sequer pela retomada das obras.

Ricardo Coutinho pretende aproveitar toda a mídia que fará cobertura ao evento para sugerir que a raiva de Bolsonaro com o Nordeste é “simplesmente pelo fato do presidente ter perdido as eleições na região, em virtude da influência do ex-presidente Lula, que foi quem realmente deu vida à transposição do São Francisco”, revelou uma figura próxima do ex-governador paraibano.

Em recente postagem nas redes sociais, Ricardo deu  a senha do tom do evento: “o Brasil está convidado. Não aceitaremos que destruam a Transposição do São Francisco. Novamente, Monteiro será a Capital da luta do povo brasileiro”.

Monteiro foi a primeira cidade da Paraíba a receber as águas da transposição em março de 2017. Atualmente, o canal da transposição no município acumula apenas água das chuvas e apresenta rachaduras em vários pontos, além de lodo e blocos de areia.