Política

Veja vídeo: Advogada diz na Assembleia Legislativa que Bruno Ernesto foi assassinado a mando de Ricardo Coutinho, Estela Bezerra, Gilberto Carneiro e Coriolano Coutinho

10 de maio de 2019

A advogada Laura Berquó utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, durante sessão especial do Maio Amarelo, ocorrida ontem, para denunciar uma suposta trama diabólica em torno do crime de Bruno Ernesto, que na época em que foi assassinado era coordenador do ‘Jampa Digital’, projeto da Prefeitura de João Pessoa, na época comandada por Ricardo Coutinho, e que prometia internet gratuita e de alta qualidade em espaços públicos e de convivência da cidade. Bom, como se sabe, o projeto além de não sair do papel, terminou ganhando as telas do Fantástico, televisivo da Rede Globo, e virando um rumoroso escândalo nacional.

Da tribuna da Casa de Epitácio Pessoa, Laura lamentou a possibilidade do processo de Bruno Ernesto ser arquivado, conforme denúncia de Inês Rego, mãe de Bruno e acusou o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).