Política

Operação Calvário: quinta fase conta com reforço de órgãos federais e amplia investigações para outras áreas do Governo do PSB

09 de outubro de 2019

A quinta fase da Operação Calvário já conta com o reforço de órgãos federais de fiscalização por conta da ampliação do seu raio de atuação. Não basta tem os desmandos na saúde, agora a Operação mira na educação e outras áreas do Governo do PSB.

O objetivo desta quinta fase da Operação Calvário é cumprir diversas ordens emitidas pelo Desembargador Relator Ricardo Vital de Almeida do Tribunal de Justiça da Paraíba, que atendeu a requerimento do Ministério Público Estadual e determinou a expedição de 03 (três) mandados de prisão preventiva em desfavor de Ivan Burity de Almeida, Jardel Aderico da Silva e Eduardo Simões Coutinho; assim como 25 (vinte e cinco) mandados de busca e apreensão em desfavor de Aléssio Trindade de Barros, José Arthur Viana Teixeira, Ivan Burity de Almeida, Pousada Potiguara/Camaratuba LTDA, Conesul Compercial e Tecnologia Educacional EIRELI, Márcio Nogueira Vignoli, Hilário Ananias Queiroz Nogueira, Editora Grafset LTDA, Vladimir dos Santos Neiva, J.R. Araújo Desenvolvimento Humano EIRELI/Editora Inteligência Relacional, este com localização em Ribeirão Preto/SP e Maceió/AL, Jardel da Silva Aderico, Antônio Carlos de Souza Rangel, Henaldo Vieira da Silva, Giovana Araújo Vieira, Mário Sérgio Santa Fé da Cruz, Eduardo Simões Coutinho, José Aledson de Moura, Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP) e Brink Mobil Equipamentos Educacionais LTDA, este último com localização em Colombo/PR, Curitiba/PR, Campina Grande do Sul/PR e São Paulo/SP.

Estão sendo cumpridos, de forma simultânea, 13 mandados no Estado da Paraíba, sendo 2 de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, mais precisamente nos municípios de João Pessoa, Santa Rita e Mataraca; 4 no Estado do Rio de Janeiro, 3 em São Paulo, 5 no Paraná, todos de busca e apreensão, além de 2 mandados (1 de prisão preventiva e 1 de busca e apreensão) em Alagoas.