Política

João deixa Ricardo e Siqueira falando sozinhos outra vez e fonte revela: “permanência no PSB fica insustentável”

09 de setembro de 2019

O que era apenas indicio não é mais. O governador João Azevêdo, após ouvir aliados numa espécie de ‘conselho político’ de sua gestão, o governador João Azevêdo decidiu nem participar e tampouco mandar representante à reunião extraordinária convocada pelo presidente do PSB, Carlos Siqueira, para discutir a intervenção no diretório estadual da legenda, a pedido do ex-governador Ricardo Coutinho.

João Azevêdo preferiu deixar deixou o seu antecessor, Ricardo Coutinho, e o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, falando sozinhos pela segunda vez e em maus lençóis.

Uma fonte revelou ao Tá na Área que João Azevêdo entendeu que a reunião pouco ou nada acrescentaria na chamada ‘guerra fria’ com Ricardo Coutinho, uma vez que não foi ele quem criou a confusão. “Não há necessidade. O governador vai comunicar ao presidente Carlos Siqueira que não concorda com a intervenção no partido e que o clima tem ficado insustentável para sua permanência”, disse o interlocutor.