Política

Ex-secretária teria revelado propinoduto no Detran e que dinheiro teria abastecido parentes de figurões do estado

26 de setembro de 2019

Livânia Farias durante audiência de custódia, na semana passada, na Câmara Criminal. Foto: Divulgação

Uma verdadeira bomba pode estourar na Paraíba nos próximos dias, segundo informações levantadas pelo Tá na Área e que envolveriam figuras de proa da cena paraibana, inclusive um irmão de um figurão da política, tendo como ‘pano de fundo’ o Departamento Estadual de Transito (Detran). Esses novos fatos vieram à tona após uma decisão da justiça que suspendeu o credenciamento pelo órgão de empresas organizadoras de leilões de automóveis na Paraíba.

Na decisão, emitida esta semana pelo juiz Gutemberg Cardoso Pereira, não haveria clareza na contratação dessas empresas, uma vez que os respectivos processos de licitação não foram realizados como preconiza a legislação. Duas empresas foram contratadas pelo Detran sem processo licitatório, a SSG Suporte, Gestão Empresarial e Serviços Ltda. e a Gesto Assessoria & Consultoria Ltda. No entendimento do magistrado, a contratação das empresas não ocorreu de forma transparente, sem obedecer aos ditames legais.

Segundo novas e bombásticas revelações da ex-secretária de Administração dos governos Ricardo Coutinho e João Azevêdo, Livânia Farias, em delação ao Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB), um suposto esquema de corrupção teria drenado recursos do Detran para pagamento de propinas, inclusive para parentes próximos de figurões da cena paraibana. O caso envolveria a contratação de empresas de forma irregular e ao arrepio da legislação e contra orientação do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

Ainda de acordo com informações, Livânia não teria acesso direto ao esquema do Detran, haveria outros “operadores qualificados para tocar as operações”.

É aguardar para ver as cenas dos próximos capítulos…