Política

Deputados repercutem fala de RC sobre “lapada” em 2018; oposição critica, enquanto aliado enaltece gestão

12 de maio de 2017

renato-galdinoAs declarações do governador Ricardo Coutinho (PSB) sobre a vantagem eleitoral que deve garantir a vitória do seu grupo político no próximo ano repercutiu entre aliados e opositores na Assembleia Legislativa da Paraíba nesta quinta-feira (11). O socialista se mostrou confiante em relação ao pleito de 2018 ao frisar que a aliança deve vencer de “lapada” as eleições com uma margem de 500 mil votos.

Leia mais: Governador classifica de ousada obra da TransParaíba e diz que PSB vai vencer eleições de “lapada”

Para o ex-presidente da Casa Epitácio Pessoa, a fala do governador se baseia na confiança do povo com a gestão. “Compreendemos que o povo está satisfeito e vai dar a resposta para dar continuidade a esse Governo”, afirmou Adriano Galdino (PSB). Ele reforçou que o partido não está preocupado com nomes nem em agradar outras legendas. “Acho que o governador ainda não sinalizou o nome de ninguém porque ainda não precisamos de nome agora. O importante é nosso projeto político. Não estamos preocupados em dividir o estado com lideranças políticas, estamos preocupados em trabalhar”, continuou.

Já o ex-líder da oposição, Renato Gadelha (PSC), aposta que o grupo que se aliou nas eleições do ano passado deve mostrar força em todo o estado. “A oposição vai se consolidar nas eleições de 2018, já fez isso na eleição de prefeito em João Pessoa”, alfinetou o deputado. Ele questionou os dados mostrados por Ricardo Coutinho e acusou o gestor de inventar as informações. “O governador tem uns números mágicos. Ele disse que pagou R$ 700 milhões de precatórios. Esses números do governador ninguém acredita mais, todos são da sua cabeça, são invencionices”, disse.

Sobre a provocação do socialista, da vitória esmagadora, Gadelha respondeu que ‘o governador sempre sobreviveu da intriga’. “Tenho certeza que ele vai ter uma derrota. Ele só se preocupa com a eleição dele. Candidato dele, ele não liga, todos perdem e ele não está nem aí”, rebateu.