Política

Deputada sensação em Brasília desdenha de Ciro Gomes, contraria PDT e vota pela reforma

11 de julho de 2019

“Meu voto pela Reforma da Previdência não foi vendido, é por convicção”, disse Tabata, em sua conta no Instagram (Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Apesar da ameaça de ser expulsa do PDT, a deputada federal Tabata Amaral (SP) votou a favor do texto-base da reforma da Previdência. A proposta foi aprovada, na noite desta quarta-feira, 10, por 379 votos a 131.

Na terça-feira 9, após reunião com a bancada do partido na Câmara, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse que quem apoiasse as mudanças nas regras de aposentadoria propostas pelo governo Bolsonaro seria punido com o desligamento. Em março, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência.

Candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes afirmou, em sua conta oficial no Twitter, que defenderá a expulsão dos parlamentares favoráveis à “reforma de previdência elitista”.

Nada menos que oito deputados do PDT, que havia fechado questão contra a reforma da Previdência, votaram a favor do projeto do governo de Jair Bolsonaro. Além da paulista Tabata Amaral, Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO) e Subtenente Gonzaga (MG) votaram pelo “sim” à reforma.