Política

Aguinaldo e parte da cúpula do ‘centrão’ viram réus no STF

11 de junho de 2019

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) é réu por organização criminosa, ele e seus colegas de Câmara Arthur Lira e Eduardo da Fonte (PE), além também do senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Partido Progressista.

Os quatro políticos são acusados de desviar dinheiro da Petrobras no esquema investigado pela Operação Lava Jato.

Com a decisão da Segunda Turma, os quatro políticos passam à condição de réus e responderão a uma ação penal. A decisão não representa condenação. Ainda haverá a fase de instrução do processo; depois, os depoimentos das testemunhas; e colheita de provas. Ao final, eles serão julgados, podendo ser condenados ou absolvidos.