Policial

Pedagoga é presa suspeita de injúria racial contra garçom em João Pessoa

06 de dezembro de 2019

Suspeito foi levado para a Central de Polícia Civil de Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Uma pedagoga foi presa suspeita de cometer o crime de injúria racial, na noite desta quinta-feira (5), contra um garçom no bairro do Bessa, em João Pessoa. De acordo com o delegado Wagner Dorta, a mulher estava bêbada e queria deixar o estabelecimento sem pagar pelo que consumiu.

Ela estava muito exaltada e ofendeu o garçom o chamando “negro safado” e “negro nojento”.

Além do crime de injúria racial, a mulher também foi autuada por embriaguez em locais públicos e por consumir algo em um estabelecimento e não pagar. Ela foi levada para a Central de Polícia Civil, onde foi dado o direito de pagar uma fiança para ser liberada. No entanto, a fiança não foi paga e a mulher continuou presa. Na manhã desta sexta-feira (6) acontece a audiência de custódia.

Segundo o delegado, a pena para o crime de injúria é de um a três anos de reclusão.