Policial

Caso Aline: polícia encontra corpo de jovem Paraibana que desapareceu ao sair para comprar fraldas em Alumínio

11 de setembro de 2019

A polícia encontrou na tarde desta quarta-feira (11) o corpo da jovem Aline Silva Dantas, de 19 anos, que estava desaparecida desde a tarde de domingo (8). Ela foi encontrada em uma área de mata cercada por residências na Vila Santa Luzia, em Alumínio (SP).

O corpo estava coberto por pedaços de madeira e estava parcialmente carbonizado. A identificação foi feita com base nos traços da vítima e de pedaços do vestido que ela usava no dia do desaparecimento.

Corpo de Aline Silva Dantas foi encontrado em uma área de mata em Alumínio (SP) — Foto: Reprodução/Google Maps

Aline tinha sido vista pela última vez quando saiu a pé de casa para ir até a farmácia comprar fraldas para a filha, de um ano e nove meses.

Equipes de buscas se mobilizaram desde domingo para encontrar a jovem. A polícia teve o apoio de cães farejadores da Guarda Municipal de Itupeva.

O corpo de Aline será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Câmeras de segurança

À TV TEM, a mãe de Aline, Maria Zuleide Silva, disse que a filha não costumava sair sozinha e que, geralmente, só saía para ir até a igreja ou acompanhada com a família.

Imagens feitas por câmeras de segurança de casas e comércios de Alumínio mostram Aline momentos antes de desaparecer. Em um vídeo, a jovem aparece entrando na farmácia onde compraria as fraldas. Em outras imagens, Aline aparece passando por ruas da cidade, sempre sozinha.

Segundo a polícia, Aline tentou usar um cartão corporativo do marido para comprar as fraldas, que não funcionou porque estava desativado pela empresa onde o companheiro trabalhava.

Bebê pedia a mãe

O desaparecimento de Aline causou preocupação em toda a família. A filha dela, de um ano e nove meses, perguntava pela mãe o tempo todo.

“Ontem ficamos falando que a mamãe tinha ido trabalhar, que a mamãe já voltava. Aquela angústia de você olhar pra ela, pedindo a mãe e ela ainda mama. Ela tem um ano e nove meses, um doce de menina”, diz o cunhado, Kenom de Almeida.

A bebê está sob os cuidados da avó paterna, com quem mora.

G1 Sorocaba