Paraíba

Veja vídeo: Nutricionista explica que dieta balanceada reduz risco de morte por câncer de mama

08 de outubro de 2019

Um estudo apresentado no congresso da Associação Americana de Oncologia Clínica, um dos eventos mais importantes do mundo sobre o câncer, mostrou que comer de maneira saudável pode diminuir a probabilidade de morte por causa da doença mamária em até 21%. Uma alimentação baseada em vegetais, oleaginosas e sucos, como os de uva, é fundamental na prevenção do câncer, explica a nutricionista Marina Dantas.

Em vídeo disponibilizado no canal da Unimed Norte/Nordeste no youtube, vide link https://www.youtube.com/watch?v=T65yMbQkz3M, a nutricionista do programa de Atenção à Saúde disse que a dieta considerada equilibrada não é coisa de outro mundo. “Bastaria reduzir o consumo de gorduras no dia a dia – e, ao colocá-las na rotina, o ideal é privilegiar as versões insaturadas, encontradas nos peixes, nas oleaginosas e em certos óleos vegetais, como o azeite de oliva. Fora isso, é preciso incluir mais vegetais na dieta”, esclarece.

Marina ainda lembra que comer ao menos cinco porções de frutas, legumes e verduras ao dia, aliás, já é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde para diminuir o risco de uma série de doenças, incluindo certos tipos de câncer.

Sobre a doença

O câncer de mama não tem uma causa única, seu surgimento decorre do resultado da interação de fatores genéticos, estilo de vida, hábitos reprodutivos e meio ambiente.  A idade, assim como em vários outros tipos de câncer, é um dos principais fatores que aumentam o risco de se desenvolver câncer de mama.

O acúmulo de exposições ao longo da vida e as próprias alterações biológicas com o envelhecimento aumentam o risco. Mulheres mais velhas, sobretudo a partir dos 50 anos, são mais propensas a desenvolver a doença. Logo, todas as mulheres devem realizar a mamografia regularmente dos 50 aos 69 anos.

Confira as dicas:

Autoexame

É uma maneira importante de a mulher conhecer o próprio corpo e perceber possíveis alterações, mas, muitas vezes, o tumor não consegue ser percebido apenas através do toque. Especialmente na fase inicial – quando o nódulo tem tamanho muito reduzido e, consequentemente, a chance de cura é maior – é imprescindível a realização da mamografia para detecção da doença.

A prática de atividade física diminui em cerca de 1/3 os riscos de desenvolver câncer de mama. Pratique 30 minutos de exercício aeróbico, pelo menos três vezes na semana, ou de acordo com as suas necessidades.