Paraíba

IV Encontro Estadual do Programa Água Doce reúne grande público em Campina

16 de maio de 2019

Representantes das comunidades atendidas pelo Programa Água Doce, gestores municipais, secretários municipais de Saúde, Educação e Agricultura, representantes do Governo do Estado e do Governo Federal, comunidade acadêmica e o público em geral lotaram o auditório do Centro de Convenções Raimundo Asfora, no Garden Hotel, em Campina Grande, para participarem do IV Encontro do Programa Água Doce (PAD/PB). O evento, que teve início nessa quarta-feira (15) e terminou nesta quinta-feira (16), constou da formação de grupos de trabalho para a troca de experiência, com destaque sobre a gestão compartilhada visando garantir o sucesso no funcionamento dos sistemas de dessalinização de água para uso da população.

A abertura do evento na quarta-feira (15) contou com apresentação cultural do grupo de dança Tropeiros da Borborema e foi presidida pelo secretário de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, que representou o governador João Azevêdo. O secretário cumprimentou os presentes e falou da importância do programa para o semiárido nordestino em especial para a Paraíba, destacando a participação efetiva das comunidades e dos gestores municipais. Ele registrou e agradeceu a presença do representante do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) Alexandre Saia, da comunidade acadêmica, de representantes do Instituto Nacional do Semiárido (Insa) e parabenizou a Coordenação Estadual do PAD.

“Os sistemas de dessalinização implantados na Paraíba oferecem garantia do sabor e da qualidade da água, que beneficiam não só as famílias, mas órgãos como escolas, hospitais, ressaltando as práticas de preservação do meio ambiente e contribuindo para a saúde dos usuários. É necessária a manutenção dos sistemas existentes e a ampliação do programa para diversas outras comunidades”, enfatizou Deusdete, que destacou o reconhecimento consolidado do PAD/PB em nível nacional, sendo referência pelos baixos custos. O secretário pediu o apoio dos municípios para a gestão compartilhada e afirmou que o programa é uma das prioridades do Governo da Paraíba.

O coordenador de Dessalinização de Águas do MDR, Alexandre Saia, falou sobre a importância do evento, como início do ciclo de encontros do Programa Água Doce nos 10 estados atendidos pelo PAD no País. “Esse momento tem a importância de unir as instituições que desenvolvem o programa, com foco na saúde e educação. É importante que a comunidade entenda que a dessalinização oferece uma água de excelente qualidade e é preciso que a comunidade entenda o manuseio. Para isso são oferecidas capacitações e oficinas aos moradores das comunidades atendidas. A gente verifica que na Paraíba 99% estão concluídas para o cumprimento da meta de instalação dos 93 sistemas no Estado, em 2019”, pontuou.

Alexandre Saia revelou que existe todo um movimento para apoiar e, se possível, expandir a execução do programa em nível nacional no atendimento dessas comunidades rurais do semiárido. Segundo ele, o ministro Gustavo Canuto e o secretário nacional de Segurança Hídrica, Marcelo Pereira Borges, quando viram os resultados apresentados até agora, ficaram muito impressionados.

Em sua fala o presidente da Fapesq, Roberto Germano, destacou a satisfação que a Fapesq tem em colaborar com o Programa. “A recomendação do governador João Azevêdo é de que tenhamos especial atenção a este Programa no sentido de que toda a política de desenvolvimento do Água Doce fosse viabilizada. “É um direito da sociedade tomar água de qualidade”, disse.

Roberto Germano chamou a atenção de todos presentes na solenidade ao observar que, enquanto a sociedade está se beneficiando com a inovação tecnológica, as pessoas estão nas ruas manifestando-se em defesa da manutenção de um orçamento para funcionamento das instituições de ensino e pesquisa deste país. “É muito importante que todos nós tenhamos consciência disso. Estamos mobilizados também”, concluiu.

O prefeito do município de Sumé, Eder Dantas, que falou em nome dos demais gestores presentes, ressaltou a importância do programa, que proporciona aos moradores a utilização da água com qualidade. Ele disse que participou do evento sobre dessalinização de água no Chile, onde o programa está iniciando, enquanto que no Brasil o programa já ocorre com sucesso. “Estamos na frente com essa tecnologia, o que gera economia para os municípios, por isso convido a todos a continuar com a parceria para que o PAD no Estado continue com o sucesso com que vem sendo desenvolvido”, observou.

Programa Água Doce – O PAD é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, em parceria com cerca de 200 instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil, que atende prioritariamente comunidades rurais localizadas no Semiárido Brasileiro. O Programa busca estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de boa qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas, incorporando cuidados ambientais e sociais na gestão de sistemas de dessalinização.

O operador do sistema da comunidade Pitombeira, município de Sumé, Vital Rodrigues Filho, disse que o sistema beneficia a 40 famílias, com capacidade para o atendimento de mais de 100 famílias. “Antes da instalação, os moradores enfrentavam dificuldades pela escassez de chuva, recorrendo ao abastecimento por meio de carros pipa e agora têm a certeza de estar consumindo água de qualidade. Este foi um dos maiores benefícios que o município recebeu”, afirmou. Segundo Vital, é um sistema de fácil operação, que conta com acompanhamento dos técnicos do Programa, oferecendo capacitação.

Edite Antunino de Assis Sousa, conselheira da Associação Comunitária do Ligeiro, no município de Serra Branca, disse que “a iniciativa foi a melhor coisa que aconteceu, pois as pessoas tomavam água de barreiro e a ação diminuiu a mortalidade infantil e doenças em pessoas idosas. A vazão atende a necessidade da comunidade, composta por 45 famílias.

O agente comunitário da cidade de Amparo, Everaldo Maciel, que faz parte do grupo gestor do PAD no município, falou dos benefícios do programa às famílias. Segundo ele, antes da implantação do programa, ele notificava muitos casos de diarreia, vômito, problemas de pele durante as visitas às residências e hoje praticamente não existe mais esses casos. “Por isso aconselho as comunidades que começaram agora a receber que zelem o sistema porque vocês estão com uma joia em mãos, que muitas comunidades rurais gostariam de ter”, disse Everaldo.

Secom-PB