Paraíba

Em Campina: Governo promove capacitação sobre manejo clínico das arboviroses

17 de maio de 2019

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde, realizou, nessa quinta-feira (16), no auditório do Hospital de Trauma de Campina Grande, mais uma capacitação para profissionais de saúde no manejo clínico das arboviroses (dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela), visando ao desenvolvimento de competências para realizar ações de atenção à saúde da população. A capacitação teve como públicos-alvo médicos e enfermeiros com perfis multiplicadores, além de coordenadores de Vigilância Epidemiológica dos municípios. Pela manhã, participaram os profissionais dos municípios que integram a 4ª e a 5ª Gerências Regionais de Saúde (GRS), além de representantes de hospitais, e à tarde, a capacitação foi oferecida para profissionais dos 41 municípios da área da 3ª GRS, sediada em Campina Grande.

A capacitação sobre manejo clínico das arboviroses é uma das ações realizadas pelo Governo do Estado em toda Paraíba para orientar e esclarecer dúvidas dos profissionais de saúde sobre temas como investigação laboratorial, condução, diagnóstico e assistência indicada nos casos das quatro doenças. Na área da 3ª GRS, a gerente Joelma Fernandes informou que, além das capacitações, vêm sendo desenvolvidas nos municípios ações que seguem o plano de contingenciamento, utilização da UBV (fumacê) e visitas técnicas para acompanhamento e orientações sobre as ações, visando à redução dos casos de arboviroses.

À tarde, os profissionais da 3ª GRS assistiram às explanações de Adriana Melo, médica responsável por relacionar a microcefalia com o zika vírus; e Monara Lúcia, infectologista da SES que apresentou o cenário epidemiológico da dengue, zika vírus e chikungunya no estado.

Na área da 3ª GRS, de janeiro até 15 de maio, foram notificados 807 casos de dengue, sendo que 295 foram confirmados, 94 descartados e 369 estão em investigação. Os municípios com maior número de casos notificados são Areia (271), Esperança (238) e Alagoa Nova (80). Dos 41 municípios, 14 estão com alto índice de infestação, conforme o LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para Aedes).