Paraíba

Delegado geral vê precipitação em paralisação da Polícia Civil e anuncia ações disciplinares

27 de dezembro de 2017

A Delegacia Geral de Polícia Civil da Paraíba divulgou nota sobre a paralisação dos policiais civis (agentes, escrivães e motoristas) realizada nesta quarta-feira (27). Os policiais alegam supostos baixos salários e possíveis regalias a grupos específicos de profissionais.

Na nota, o delegado geral da Polícia Civil, João Alves, diz qu motivos elencados pelas entidades representativas para o movimento foram precipitados. O delegado “também anunciou que medidas administrativas e disciplinares necessárias serão adotadas conforme as situações existentes”

Confira a nota na integra

NOTA

A Delegacia Geral de Polícia Civil da Paraíba informa que está acompanhando de perto a manifestação dos policiais e já adotou as medidas cabíveis junto à Procuradoria Geral do Estado, no que se refere ao movimento. As medidas administrativas e disciplinares necessárias serão adotadas conforme as situações existentes, caso a caso.

Em relação aos motivos elencados pelas entidades representativas para o movimento, acredita que foram precipitados, como por exemplo a questão dos coletes, visto que foram adquiridos 2 mil novos equipamentos desse tipo pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds), os quais passam por processo de tombamento e distribuição (documento em anexo).

Por fim, a Delegacia Geral se coloca mais uma vez à disposição para o diálogo, na certeza do profissionalismo dos policiais civis da Paraíba no trato com a coisa pública e na prestação de serviços à população, que não deve ser prejudicada, em nome da excelência em atendimento e resultados atribuídos pela sociedade à instituição, fato comprovado em pesquisa de âmbito nacional, realizada pelo Ministério da Justiça.

João Pessoa, 27 de dezembro de 2017

João Alves de Albuquerque
Delegado Geral de Polícia Civil da Paraíba

Da Redação