Opinião

Campanha eleitoral fora da Bolha: 05 passos fundamentais para sua estratégia

05 de outubro de 2019

Depois dos cases Obama, Trump e Bolsonaro, falar da influência do Marketing Digital no universo da política pode até parecer lugar comum. Será? Numa sociedade que respira e vive uma experiência digital cada vez mais sem barreiras, é importante lembrar que as estratégias de comunicação online estão ramificadas em todos os níveis da campanha.

 

Para pensar uma campanha eleitoral de sucesso, é preciso ter em mente que a propaganda, seja ela digital ou analógica, é apenas parte de um processo muito maior. Esse processo implica no desenvolvimento de três níveis de estratégia: pré-campanha, campanha,  pós-campanha. É aí que o digital ganha destaque, pois permite a interação em tempo real com eleitores de dentro e fora da base mesmo fora dos períodos oficiais de campanha, respondendo por uma parte importante da estratégia nos três níveis.

 

É na pré-campanha, por exemplo, que são desenvolvidas atividades relacionadas à estruturação do planejamento de campanha, a exemplo da construção e desenvolvimento da identidade pública, definição da mensagem, estratégia de relacionamento, montagem da equipe e orçamento. Falhas na execução da pré-campanha podem criar entraves capazes de impactar diretamente o resultado final das eleições.

 

Olhando para além do digital, é possível perceber também que desenvolver  uma campanha implica num verdadeiro esforço de integração entre setores como Marketing, Financeiro, Pesquisa e Desenvolvimento, Contabilidade e Jurídico. Este aumento no nível de profissionalização das campanhas tem feito com que a construção da identidade pública do candidato se assemelhe, cada vez mais, ao processo de construção de uma grande marca.

 

E, para não perder o foco na hora de criar sua estratégia e entender um pouco mais a fundo alguns dos temas abordados acima, confira abaixo 05 passos para começar um planejamento de sucesso.

 

  1. Crie uma identidade bem definida

Pense na imagem do candidato como uma marca. E, assim como em toda boa ação de branding, é necessário estabelecer uma imagem de marca sólida, bem definida e que inspira confiança. Para isso, investir na geração de conteúdo e na construção de uma identidade visual bem estruturada são os primeiros passos para a criação de uma marca pessoal de valor.

 

  1. Dê atenção aos destaques da mídia Nacional e Local

Utilize o google trends e outras ferramentas para descobrir os temas mais relevantes entre os seus eleitores. Se hoje a pauta do planejamento é falar de saneamento, mas a queimada na amazônia domina os trends, por que  não rever o posicionamento?

 

 

3.Esteja preparado para sair da bolha

Explorar os temas atuais também implica em expor opinião e “dar a cara à tapa”. Nesse processo, talvez nem todas as reações sejam positivas, mas isso não é necessariamente algo ruim. Ao atingir pessoas que pensam diferente, você abre a possibilidade de dialogar com um público que, antes, não fazia parte do seu eleitorado. A grande sacada é saber como reverter isso a seu favor.

 

  1. Não despreze as novas ferramentas

O acesso a ferramentas de monitoramento cresceu exponencialmente nos últimos anos. Estes softwares, que produzem dados de forma ininterrupta e num volume cada vez maior, permitem identificar pontos fracos na identidade do candidato, bem como nichos de temas e eleitores. Práticas de marketing de relacionamento, como técnicas de SEO, CRM e compra de palavras-chave – prática permitida pela legislação eleitoral – também podem ser alternativas para sua estratégia.

 

  1. Planejamento estratégico

Abraçar a vida pública como uma missão pessoal exige um relacionamento positivo com a comunidade. Para ser efetivo, esse relacionamento deve ser contínuo. Mas, para que esta comunicação gere resultados, é necessário investir em estudos de mercado e planejamento. Sem dados e sem direcionamento, gerar conteúdo ou criar uma identidade visual harmoniosa pode ofuscar a visão, maquiando os reais impactos das ações realizadas.

Avante
@AlekMaracaja