Brasil

Guedes diz que ataques contra Moro visam atrapalhar a reforma

11 de junho de 2019

 Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, teceu comentários sobre os vazamentos de supostas conversas entre o ex-juiz e ministro da Justiça, Sergio Moro, e integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Durante sessão plenária do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), nesta segunda-feira (10), Guedes afirmou que “não é coincidência” que, em determinados momentos importantes para a agenda econômica do Palácio do Planalto, “estoura uma bombinha vendo se ela paralisa a marcha dos eventos“.

Para Paulo Guedes, “gravaram o presidente Michel Temer. Não vai ter reforma da Previdência. Pronto, acabou. Toda hora tem uma [divulgação]. Uma é o Michel Temer, outra é o filho do Bolsonaro, outra é não sei o que lá, hoje é o do Moro.”

E acrescentou: “não foi por falta de tentativa, toda hora tem uma [bomba]. Hoje é a do Moro, só os senhores podem examinar o mérito, mas não é coincidência que estoura esta bombinha toda hora, vendo se paralisa a marcha dos eventos.”